O Universo e a possibilidade de vida em outro planeta (e no nosso!)

Ao chegar ao 9º ano e olhar para trás, a última turma do Ensino Fundamental percebe que passou por grandes descobertas. Em algum momento de suas vidas acadêmicas no Saci, estudaram os animais, elementos da natureza, variadas profissões e até mesmo os mistérios do Sistema Solar. E agora? O que estudar? Conscientes que de há ainda muito a ser descoberto, os alunos decidiram pesquisar sobre um tema bastante atual e que tem parecido ser uma das respostas para o futuro dos seres humanos. Instigada pela ciência, a turma criou o projeto “Universo e a possibilidade de vida em outros planetas”.
A existência de vida em outros planetas é cada vez mais procurada pela ciência, tanto para sanar curiosidades sobre o universo, quanto para ver a possibilidade futura de habitarmos em outros planetas, visto que a vida na Terra anda cada vez mais prejudicada pela poluição e demais ações dos seres humanos. Porém, ainda resta esperança de modificarmos nossas ações em prol de um planeta melhor. Com isso, as investigações da turma do 9º ano começaram pela Terra. Terceiro planeta mais próximo do Sol, é o único do Sistema Solar que possui vida e, para os alunos, é disso que devemos cuidar. A partir de uma produção textual solicitada pela professora de português, Rafaela Domingues, sobre sustentabilidade, os alunos decidiram explorar o conteúdo montando maquetes capazes de ilustrar a cidade ideal. “A maquete do meu grupo apresentou prédios que todas as cidades têm, como prefeitura, hospital e escola, mas também alternativas para ampliar a sustentabilidade. Colocamos espaços verdes em cima dos prédios, por exemplo, para aumentar a fonte de oxigênio e diminuir a desculpa de que não há espaço para plantio. E tudo o que está na nossa maquete foi feito com material reaproveitado, ou seja, fomos sustentáveis até para fazer o trabalho”, afirma o aluno Gustavo Martins. Já o grupo da aluna Luana Botelho enfatizou a acessibilidade. “Todas as calçadas da nossa maquete podem ser utilizadas por deficientes visuais ou cadeirantes. Também trouxemos como alternativas de sustentabilidade a energia solar e o setor de reciclagem, criando a cidade perfeita”, comenta a aluna.

As duas maquetes foram apresentadas às turmas da Agrupada IV e 6º ano, trazendo reflexões sobre o tema e a busca por uma vida melhor em nosso próprio planeta. “Acho que esse tipo de cidade que eles fizeram é possível, mas ainda não existe, porque as pessoas não se preocupam tanto com a natureza e com os outros. Perto da nossa escola tem muito espaço verde, mas no centro da cidade só vemos prédios. Assim ficamos cada vez mais longe da cidade ideal que eles criaram”, reflete a aluna da Agrupada IV, Helena Nunes. Para a professora Rafaela, a conscientização dos alunos sobre o tema foi alcançada. “Eles se envolveram muito com o tema e com certeza saem com uma postura diferente de quando começaram a pensar no assunto. Este é o bacana de um trabalho como este, ver que os alunos se transformaram enquanto pessoas”, afirma Rafaela.